Triciclos, ou food tuks: uma alternativa aos food trucks

triciclo

O triciclo, ou food tuks, aparece como uma alternativa mais econômica para quem quer investir no ramo da alimentação em tempos de crise.

Os food trucks já tomam conta das grandes cidades do Brasil e estão cada vez mais ganhando espaço no interior. Esta tendência no consumo da alimentação está levando a muita gente a investir em food trucks.

No entanto, afetados pela crise ou simplesmente não tendo um orçamento grande para grande para começar a empreender, novos empresários estão buscando novas alternativas. Uma delas, é o caso das food bikes que já comentamos aqui no site.

A bicicleta apresenta uma série de vantagens com um formato de negócio bem flexível dentro das suas limitações. Este formato porém é atraente para empreendedores com um objetivo bem específico. Ou ainda que preferem trabalhar sozinhos e que tenham muita disposição para levá-la – literalmente.

Para quem acha que o caminhão é muito grande, mas a bicicleta é muito pequena, há ainda uma outra alternativa: os triciclos, ou food tuks.

O que é um tuk?

O tuktuk (entre muitos outros nomes) são aqueles ‘carros / motos triciclos’ muito populares em países como Índia, Tailândia, Indonésia. Se trata de um triciclo, que fica no meio do caminho entre um carro e uma moto.

tuk tuk

 

Food tuk vs Food truck

Apesar do formato ainda não ser muito comum no Brasil, o food tuk é uma alternativa para levar em consideração se você estiver planejando em investir em um food truck mas tem um orçamento um pouco menor.

Por conta do seu tamanho reduzido, o triciclo apresenta uma economia que pode chegar até 75% em relação ao caminhão de comida. A Motocar (única fábrica de triciclos do país) em parceria com o Bob Iser (transformador de caminhões em food trucks), mostram as duas principais diferenças entre o food truck e o food tuk:

Dimensões

O food truck, com quatro rodas, é consideravelmente maior que os triciclos. Normalmente os caminhões tem 13,8 m² enquanto os triciclos tem apenas mais ou menos 1/3 disso, com 3,5 m².

O tamanho é um fator positivo na flexibilidade na acomodação em eventos em lugares fechados (como é o caso das bicicletas). O triciclo geralmente tem a altura de 2 metros contra os 4 metros de um caminhão de comida.

“Os triciclos por serem menores, podem garantir a presença em qualquer espaço, seja em um evento interno ou externo. Além disso, o tamanho também impacta no custo de transformação, onde ganha vantagem na hora da aquisição”, comenta Bob Iser.

Investimento

O tamanho reduzido tem grande impacto no bolso.

O custo do veículo e o custo da transformação cai consideravelmente. Um food truck pode começar com um valor de R$ 110 mil, variando até R$ 225 mil para uma opção mais completa. Os food tuk por sua vez, começam com um investimento muito menor: de R$ 26 mil, chegando até R$ 50 mil na versão com mais recursos.

“O custo-benefício é um fator predominante em um momento de instabilidade econômica, seguindo isso, vemos que os investimentos acontecem nos veículos com menor custo, mas que podem alcançar a produção dos maiores, isso é um poder muito forte dos triciclos” conta Carlos Araújo, diretor comercial da Motocar.

Tipos de triciclo

Hoje em dia, há dois tipos de triciclo para atuar no ramo da alimentação.

Um é o MCA-200 que tem carroceria aberta, e o MCF-200 com um baú fechado. Araújo comenta que os modelos de carga são mais procurados porque tem maior adaptação de equipamentos necessários para uma cozinha móvel, como sistema de refrigeração, gás, entre outros.

No Brasil, alguns empreendedores já optaram por esse tipo de formato:

triciclo no Brasiltriciclos de comida no brasil

triciclo no Brasil

Enfim, se você está pensando em investir em um negócio de comida, lembre-se que os triciclos são uma opção muito flexível. Basta ter criatividade e estar atento ao mercado. Bons negócios!

foto: divulgação