A moda dos food trucks passou?

onde estacionar o food truck1

Os food trucks foram uma verdadeira febre uns anos atrás. Somente a cidade de São Paulo tinha cerca de 400 caminhões de comida circulando pelas ruas. Infelizmente, hoje em dia esse número caiu pela metade.

Mas o que aconteceu?

A moda dos food trucks passou?

Afinal, os food trucks se tratavam só de uma modinha, o mercado saturou, ou seria culpa da crise que acabou afetando todo mundo?

Talvez tudo junto.

Um dos motivos da queda dos food trucks é que muita gente aproveitou a onda e entrou no mercado sem preparo. Além disso, o aumento do preço dos alimentos e a dificuldade de circular pelas ruas por conta da legislação acabou afetando muito os empresários donos de caminhões de comida.

Tempo de mudanças e inovação

Em toda crise fica claro que sobrevive quem tem preparo e consegue acompanhar as mudanças.

Rolando Vanucci, dono do famoso Rolando Massinha e presidente da Associação Paulistana de Comida de Rua, diz que os cientes estão mais exigentes e por isso os food trucks tem que trabalhar para atrair o cliente que não vê mais novidade em comer em pé o que ele poderia comer em um restaurante, sentado.

Por isso, os donos de food trucks tiveram que readaptar também os preços dos produtos.

Durante a febre dos food trucks, o preço dos hambúrgueres poderia chegar a R$35, com uma margem de lucro de até 60%. Como esse “glamour” de comer em pé passou, não é preciso ser um gênio para pesar o custo-benefício. Se a comida do food truck for muito cara, é melhor comer em uma lanchonete com ar condicionado, como lembra Letícia Navas, sócia do Los Ogros.

Dando a volta por cima

Os donos de food truck tiveram que encontrar alternativas para superar a baixa nas vendas. Muitos optam pelos eventos, que é sempre uma boa opção em baixas temporadas. 

A vantagem de trabalhar em eventos, é que o público já vai com a intenção de gastar. Isso porque não se trata somente de matar a fome como nas ruas, mas sim, de desfrutar um momento de lazer que compartilham com os amigos ou com a família.

Outros empresários usaram a experiência ganhada no food truck para abrir um restaurante em um ponto fixo, como é o caso do famoso La Peruana. Esse ex-food truck mantém os antigos clientes e cada vez mais conquista clientes novos aumentando ainda mais o faturamento.

O food truck La Peruana virou um restaurante
foto: La Peruana

Veja mais nessa reportagem do Pequenas Empresaé s Grandes Negócios

Apesar de alguns empresários estarem voltando para o formato tradicional de restaurante, os food trucks são um fenômeno mundial. É muito improvável que o mercado acabe, existe sempre uma oportunidade.

Como qualquer negócio, os food trucks estão suscetíveis a oscilações do mercado. Sempre existe espaço para o profissional bem preparado. Por isso, é essencial ter um bom planejamento para adaptar às mudanças, inovar, se diferenciar dos concorrentes. E é claro, manter sempre a qualidade dos produtos.

Fontes PegnNegócios e Varejo